Marcelo Florentino Soares, o Mixirica completa o Red Bull Trans-Siberian Extreme 2017 e faz história novamente após pedalar quase 10.000 km

Red Bull Trans-Siberian Extreme é uma competição de ultradistância, considerada a mais longa do mundo, dividida por (14) etapas. O desafio começou em Moscou (18 de julho) e percorreu o caminho da mítica rota ferroviária Transiberiana até a chegada em Vladivostok nesta semana.

Red Bull Trans-Siberian Extreme 2017

 

 

 

 

Nesta 3ª edição, o evento contou com 10 atletas convidados (somente três sobreviveram até o final), com destaque para a segunda participação do brasileiro Marcelo Florentino Soares, mais conhecido como Mixirica, que conquistou a heróica terceira colocação após pedalar 9.211 quilômetros, cruzando todo o Oriente!

Ciclista Marcelo Soares agradece à Rússia.

 

 

 

"Red Bull Trans-Siberian Extreme chega ao fim e não é tão fácil controlar os sentimentos, um misto de melancolia e alívio. É uma pena, acabou, mas ocorreu tudo bem" comenta Frank Ebbecke, organizador, enquanto Mixirica beija o asfalto na linha de chegada. 

 

 

 

"Em Chaborovsk na última fase do RBTSE 2017, os ' Três Mosqueteiros ' encararam o desafio mais longo e mais difícil do planeta de uma prova de ciclismo de ultradistância. Mais uma vez: Pierre Bischoff, Aleksey Shebelin e Marcelo Soares, usaram o resto das suas energias físicas e mentais para alcançar o objetivo final. O trio poderoso partiu de Moscou, no dia 18 de julho para chegar nesta madrugada de quinta-feira (10 de agosto)".

 

 

O Red Bull Trans-Siberian Extreme é três vezes mais longo do que o Tour de France e duas vezes maior do que a Race Across América!

As condições foram impiedosas ao longo do desafio, passando por oito zonas de fusos horários e cinco zonas climáticas entre Moscou  à Vladivostok. Para ter ideia da dimensão, o Red Bull Trans-Siberian Extreme é três vezes mais longo do que o Tour de France e duas vezes maior do que a Race Across América!

Top 3 no Red Bull Trans-Siberian Extreme 2017

 

 

 

"Não muito longe das fronteiras com a China e a Coréia do Norte, os ciclistas alcançaram essa região pouco urbanizada do extremo oriente. Situado numa península, a "cidade proibida" em tempos soviéticos (por razões de segurança militar) estende-se sobre muitas colinas - semelhante a São Francisco (EUA), mesmo no outro lado do Pacífico. Há praia atraentes quando o clima permite. Vladivostok é também a estação final da lendária rota ferroviária "transiberiana". Pierre Bischoff foi o primeiro a encontrar a equipe do RBTSE e outros espectadores, fotógrafos e cinegrafistas. Para Ele, foi a primeira participação nesta corrida extrema. No entanto, Aleksey Shchebelin, que esteve entre os participantes no ano passado, obteve a vitória total. Para Marcelo Soares, que competiu em 2016, ficou sem palavras e muito feliz pelo terceiro lugar em 2017, e continuou beijando o asfalto à chegada" acrescenta Frank.

 

 

 

 

FONTE: https://www.redbull.com/br-pt/red-bull-trans-siberian-extreme-2017-marcelo-soares?linkId=40823537

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Marcelo Florentino Soares, o Mixirica completa o Red Bull Trans-Siberian Extreme 2017 e faz história novamente após pedalar quase 10.000 km

August 17, 2017

1/2
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags
Please reload